Previsão de descida das temperaturas – Medidas Recomendadas – DGS

Previsão de descida das temperaturas

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê-se tempo frio e seco  para os próximos dias, com a ocorrência de temperaturas mínimas negativas em alguns dos distritos do país.

Assim, a Direção-Geral da Saúde recomenda a adoção das seguintes medidas:

  • Vacine-se contra a gripe – contacte o seu Centro de Saúde ou a sua farmácia;
  • Proteja-se do frio:
    – Mantenha o corpo quente – use luvas, cachecol, gorro/chapéu, calçado e roupa quente, utilizando várias camadas de roupa;
    – Hidrate-se: ingira líquidos e sopas quentes;
    – Mantenha a casa quente:
    – Verifique se os equipamentos de aquecimento estão em condições de ser usados e o estado de limpeza da chaminé da lareira;
    – Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás ventile as divisões da casa.  A acumulação de gases pode causar intoxicação ou morte.
  • No exterior, tenha cuidado com quedas;
  • Mantenha-se especialmente atento se tiver algum problema de saúde:
    – Tome os medicamentos para a sua doença conforme a indicação do seu médico;
    – Não tome antibióticos sem indicação médica;
    – Não vá de imediato para a Urgência Hospitalar; se necessário contacte o SNS 24 – 808 24 24 24, o 112 ou o seu médico assistente;
  • Mantenha-se em contacto e atento aos outros, ajude-os a protegerem-se.

Saiba mais aqui ou ligue SNS 24 – 808242424

Previsão de descida das temperaturas

Previsão de descida das temperaturas

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê-se tempo frio e seco  para os próximos dias, com a ocorrência de temperaturas mínimas negativas em alguns dos distritos do país.

Assim, a Direção-Geral da Saúde recomenda a adoção das seguintes medidas:

  • Vacine-se contra a gripe – contacte o seu Centro de Saúde ou a sua farmácia;
  • Proteja-se do frio:
    – Mantenha o corpo quente – use luvas, cachecol, gorro/chapéu, calçado e roupa quente, utilizando várias camadas de roupa;
    – Hidrate-se: ingira líquidos e sopas;
    – Mantenha a casa quente:
    – Verifique se os equipamentos de aquecimento estão em condições de ser usados e o estado de limpeza da chaminé da lareira;
    – Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás ventile as divisões da casa.  A acumulação de gases pode causar intoxicação ou morte.
  • No exterior, tenha cuidado com quedas;
  • Mantenha-se especialmente atento se tiver algum problema de saúde:
    – Tome os medicamentos para a sua doença conforme a indicação do seu médico;
    – Não tome antibióticos sem indicação médica;
    – Não vá de imediato para a Urgência Hospitalar; se necessário contacte o SNS 24 – 808 24 24 24, o 112 ou o seu médico assistente;
  • Mantenha-se em contacto e atento aos outros, ajude-os a protegerem-se.

Saiba mais aqui ou ligue SNS 24 – 808242424


Informação do Portal SNS:

Há previsão de temperaturas negativas. DGS emite recomendações

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê tempo frio e seco para os próximos dias, com ocorrência de temperaturas mínimas negativas em alguns distritos do país.

Em situações de frio intenso são produzidas alterações no organismo que facilitam o aparecimento de doenças como a gripe e outras infeções respiratórias. Assim, a Direção-Geral da Saúde (DGS) reforça a recomendação  para a vacinação contra a gripe, bem como a adoção das seguintes medidas, para se proteger do frio:

  • Mantenha o corpo quente – use luvas, cachecol, gorro/chapéu, calçado e roupa quente, utilizando várias camadas de roupa;
  • Hidrate-se: ingira líquidos e sopas;
  • Mantenha a casa quente:
    • Verifique se os equipamentos de aquecimento estão em condições de ser usados e o estado de limpeza da chaminé da lareira;
    • Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos de aquecimento a gás, ventile as divisões da casa. A acumulação de gases pode causar intoxicação ou morte.
  • No exterior, tenha cuidado com quedas;
  • Mantenha-se especialmente atento se tiver algum problema de saúde:
    • Tome os medicamentos para a sua doença conforme a indicação do seu médico;
    • Não tome antibióticos sem indicação médica;
    • Não vá de imediato para a urgência hospitalar. Se necessário, contacte o SNS 24 – 808 24 24 24, o 112 ou o seu médico assistente;
  • Mantenha-se em contacto e atento aos outros, ajudando-os a se protegerem.

Ainda, no sentido de prevenir os efeitos negativos do frio intenso, a Direção-Geral da Saúde divulgou o Plano de Contingência para Temperaturas Extremas Adversas, Inverno & Saúde, cuja plataforma, que disponibiliza semanalmente informação sobre temperaturas observadas e indicadores de saúde, está alocada no Portal SNS.

O plano é ativado anualmente, entre 1 de novembro e 31 de março, com o objetivo de prevenir e minimizar os efeitos negativos do frio extremo e das infeções respiratórias, nomeadamente da gripe, na saúde da população em geral e dos grupos de risco em particular. Incluem-se nos grupos de risco os idosos, as crianças e as pessoas com doenças crónicas.

Para mais informações:

Calor Intenso. Proteja-se! Temperaturas muito altas nos dias 19 e 20 de agosto

18/08/2017

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) anunciou que, devido ao transporte de uma massa de ar quente e seco do interior da Península Ibérica, prevê-se uma subida gradual dos valores da temperatura do ar no próximo fim de semana. Assim, as temperaturas máximas deverão subir a partir de dia 19 e até dia 20 de agosto, especialmente no litoral norte e centro, com valores da máxima que, no dia 20, tendem a variar entre 33 e 40 graus na generalidade do território, excetuando a faixa costeira, onde a temperatura será genericamente inferior a 30 graus.

No entanto, de acordo com as previsões do IPMA, poder-se-ão atingir valores de 40 a 42 graus, em particular na zona do vale do Tejo, na parte interior da região Centro e interior do Alentejo.

Proteja-se dos efeitos negativos do calor intenso e siga as recomendações da Direção-Geral da Saúde:

  • Procurar ambientes frescos e arejados ou climatizados;
  • Aumentar a ingestão de água ou de sumos de fruta natural sem açúcar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Evitar a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11 e as 17 horas;
  • Utilizar protetor solar com fator igual ou superior a 30 e renovar a sua aplicação de 2 em 2 horas e após os banhos na praia ou piscina;
  • Utilizar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta;
  • Evitar atividades que exijam grandes esforços físicos, nomeadamente, desportivas e de lazer, no exterior;
  • Escolher as horas de menor calor para viajar de carro. Não permanecer dentro de viaturas estacionadas e expostas ao sol;
  • Dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas;
    • Seguir as recomendações do médico assistente ou do Centro de Atendimento do Serviço Nacional de Saúde (808 24 24 24) no caso de doentes crónicos ou sujeitos a terapêuticas e/ou dietas especificas;
    • Assegurar que as crianças consomem frequentemente água ou sumos de fruta natural e que permanecem em ambiente fresco e arejado;
    • As crianças com menos de 6 meses não devem estar sujeitas a exposição solar, direta ou indireta;
    • Contactar e acompanhar os idosos e outras pessoas que vivam isoladas. Assegurar a sua correta hidratação e permanência em ambiente fresco e arejado;
    • Ter cuidados especiais no caso das grávidas: moderar a atividade física, evitar a exposição direta ou indireta ao sol e garantir a ingestão frequente de líquidos.

Se persistirem dúvidas, ligue para o Centro de Atendimento do Serviço Nacional de Saúde – 808 24 24 24.

Para saber mais, consulte:

Aumento de temperatura: Hidrate-se!

11/08/2017

Devido à previsão de aumento dos valores de temperatura, podendo as máximas variar entre os 37 e os 40 graus em alguns distritos, entre os dias 11 e 13 de agosto, a Direção-Geral da Saúde (DGS)  recomenda medidas de proteção adicionais, tais como procurar ambientes frescos, arejados ou climatizados e aumentar a ingestão de água.

Dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas. Se persistirem dúvidas,  ligue para o Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (SNS 24) – 808 24 24 24, aconselha ainda a DGS.

Devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima, até domingo, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou de sete para 12 os distritos sob «aviso amarelo».

O IPMA tinha colocado anteriormente sob «aviso amarelo» os distritos de Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Évora, Setúbal e Beja, juntando-se agora Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Portalegre.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o «aviso amarelo»,  o terceiro mais grave, significa situação de risco para determinadas atividades dependentes das condições meteorológicas, vai estar em vigor entre as 12 horas de hoje, dia 11 de agosto, e as 21 horas de domingo, dia 13.

Mantenha-se Hidratado!

Em resposta ao aumento da temperatura ambiente, o nosso organismo aumenta a perda de água pela transpiração, sendo esta a sua principal forma de arrefecimento. Manter uma hidratação adequada é essencial, pelo que se recomenda a ingestão de água ou de outro líquido, mesmo que não se tenha sede, e que se evitem as bebidas açucaradas e alcoólicas.

As recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS), através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, para a hidratação e a alimentação em dias quentes, são as seguintes:

  • Mantenha-se bem hidratado mesmo que não sinta sede. Aumente a ingestão de água e infusões sem adição de açúcar ao longo do dia;
  • Dê um sabor saudável  à sua bebida. Pode aromatizar a sua água, de forma natural, adicionando:
    • Um pedaço de fruta (limão, laranja, lima, …)
    • Hortícolas (pepino…)
    • Especiarias (canela…)
    • Ervas aromáticas (hortelã…)
  • Opte por alimentos sólidos que são ricos em água, como frutos e hortícolas, cozinhados ou em cru;
  • Coma sopa para se hidratar. É a forma mais segura de hidratação no verão, podendo sempre optar pelas suas versões frias (por exemplo, gaspacho);
  • A água é portátil. Lembre-se de ter sempre consigo uma garrafa de água, em particular quando se desloca (praia, exercício, viagem de automóvel, …);
  • Evite bebidas alcoólicas, excessivamente açucaradas ou com cafeína, em particular no verão. Em vez de hidratarem, contribuem para a perda de água. Além disso, o álcool em excesso é um forte agressor do sistema hepático;
  • Monitorize a sua ingestão de água. A cor da urina pode ser um marcador do nosso estado de hidratação. Esta deve ser abundante, incolor e inodora;
  • Faça refeições leves e mais frequentes e evite refeições pesadas e muito condimentadas. Escolha locais com uma boa oferta de bebidas saudáveis;
  • Acondicione e transporte os alimentos mais perecíveis (queijo, iogurtes, marisco, ovos, etc.) em geleiras, sacos ou malas térmicas, com cuvetes de gelo ou placas frias, para manter a temperatura. Uma infeção alimentar aumenta perigosamente o risco de desidratação;
  • Vigie os familiares de risco, em particular as crianças, e incentive os amigos a beber água ao longo do dia e no local de trabalho. O mau humor e o bom desempenho cognitivo têm muito que ver com uma hidratação adequada!

Para saber mais, consulte:

DGS > Recomendações gerais para a população