100 Mil Euros Para Aquisição e Packs de Cirurgia – Hospital Garcia de Orta

«MODELO DE ANÚNCIO DO CONCURSO PÚBLICO

1 – IDENTIFICAÇÃO E CONTACTOS DA ENTIDADE ADJUDICANTE

NIF e designação da entidade adjudicante:

506361470 – Hospital Garcia de Orta, E. P. E.

Serviço/Órgão/Pessoa de contacto: SERVIÇO DE GESTAO LOGISTICA – HOSPITAL GARCIA DE ORTA EPE

Endereço: AVENIDA TORRADO DA SILVA

Código postal: 2801 951

Localidade: ALMADA

Telefone: 00351 212727205

Fax: 00351 212727211

Endereço Eletrónico: aprovisionamento@hgo.min-saude.pt

2 – OBJETO DO CONTRATO

Designação do contrato: AQUISIÇÃO DE PACKS DE CIRURGIA

Descrição sucinta do objeto do contrato: AQUISIÇÃO DE PACKS DE CIRURGIA

Tipo de Contrato: Aquisição de Bens Móveis

Valor do preço base do procedimento 105977.16 EUR

Classificação CPV (Vocabulário Comum para os Contratos Públicos)

Objeto principal

Vocabulário principal: 33140000

Valor: 105977.16 EUR

3 – INDICAÇÕES ADICIONAIS

O concurso destina-se à celebração de um acordo quadro: Não

O concurso destina-se à instituição de um sistema de aquisição dinâmico: Não

É utilizado um leilão eletrónico: Não

É adotada uma fase de negociação: Não

4 – ADMISSIBILIDADE DA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS VARIANTES: Não

5 – DIVISÃO EM LOTES, SE FOR O CASO

Lote n.º 1

Designação do lote: PACK DE CRANEOTOMIA

Descrição sucinta do objeto do lote: PACK DE CRANEOTOMIA

Preço base do lote: 20061.18 EUR

Classificação CPV (Vocabulário Comum para os Contratos Públicos)

Objeto principal

Vocabulário principal: 33140000

Lote n.º 2

Designação do lote: PACK DE LAPAROSCOPIA

Descrição sucinta do objeto do lote: PACK DE LAPAROSCOPIA

Preço base do lote: 18812.16 EUR

Classificação CPV (Vocabulário Comum para os Contratos Públicos)

Objeto principal

Vocabulário principal: 33140000

Lote n.º 3

Designação do lote: PACK DE LAPAROTOMIA

Descrição sucinta do objeto do lote: PACK DE LAPAROTOMIA

Preço base do lote: 61335.78 EUR

Classificação CPV (Vocabulário Comum para os Contratos Públicos)

Objeto principal

Vocabulário principal: 33140000

Lote n.º 4

Designação do lote: PACK DE LITOTOMIA

Descrição sucinta do objeto do lote: PACK DE LITOTOMIA

Preço base do lote: 5768.04 EUR

Classificação CPV (Vocabulário Comum para os Contratos Públicos)

Objeto principal

Vocabulário principal: 33140000

6 – LOCAL DA EXECUÇÃO DO CONTRATO

HOSPITAL GARCIA DE ORTA EPE

País: PORTUGAL

Distrito: Setúbal

Concelho: Almada

Código NUTS: PT172

7 – PRAZO DE EXECUÇÃO DO CONTRATO

Restantes contratos

Prazo contratual de 12 meses a contar da celebração do contrato

8 – DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO, NOS TERMOS DO N.º 6 DO ARTIGO 81.º DO CCP

DE ACORDO COM PEÇAS DO PROCEDIMENTO

9 – ACESSO ÀS PEÇAS DO CONCURSO E APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS

9.1 – Consulta das peças do concurso

Designação do serviço da entidade adjudicante onde se encontram disponíveis as peças do concurso para consulta dos interessados: SERVIÇO DE GESTAO LOGISTICA – HOSPITAL GARCIA DE ORTA EPE

Endereço desse serviço: AVENIDA TORRADO DA SILVA

Código postal: 2801 951

Localidade: ALMADA

Telefone: 00351 212727205

Fax: 00351 212727211

Endereço Eletrónico: aprovisionamento@hgo.min-saude.pt

9.2 – Meio eletrónico de fornecimento das peças do concurso e de apresentação das propostas

Plataforma eletrónica utilizada pela entidade adjudicante

Vortal (http://portugal.vortal.biz/)

Link de contexto: http://vortalnext.com/

10 – PRAZO PARA APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS OU DAS VERSÕES INICIAIS DAS PROPOSTAS SEMPRE QUE SE TRATE DE UM SISTEMA DE AQUISIÇÃO DINÂMICO

Até às 17 : 00 do 13 º dia a contar da data de envio do presente anúncio

11 – PRAZO DURANTE O QUAL OS CONCORRENTES SÃO OBRIGADOS A MANTER AS RESPETIVAS PROPOSTAS

180 dias a contar do termo do prazo para a apresentação das propostas

12 – CRITÉRIO DE ADJUDICAÇÃO

Proposta economicamente mais vantajosa

Fatores e eventuais subfatores acompanhados dos respetivos coeficientes de ponderação: DE ACORDO COM PEÇAS DO PROCEDIMENTO

13 – DISPENSA DE PRESTAÇÃO DE CAUÇÃO: Sim

14 – IDENTIFICAÇÃO E CONTACTOS DO ÓRGÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO

Designação: CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO HGO EPE

Endereço: AVENIDA TORRADO DA SILVA

Código postal: 2801 951

Localidade: ALMADA

Telefone: 00351 212727205

Fax: 00351 212727211

Endereço Eletrónico: aprovisionamento@hgo.min-saude.pt

15 – DATA DE ENVIO DO ANÚNCIO PARA PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO DA REPÚBLICA

2017/01/19

16 – O PROCEDIMENTO A QUE ESTE ANÚNCIO DIZ RESPEITO TAMBÉM É PUBLICITADO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA: Não

17 – OUTRAS INFORMAÇÕES

Regime de contratação: DL nº 18/2008, de 29.01

18 – IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR DO ANÚNCIO

Nome: VANESSA NEVES

Cargo: TEC SUPERIOR GESTAO LOGISTICA»

550 Mil Euros para lentes especificas para cirurgia de catarata, lentes para correcção da miopia e lente intraocular moldável não hidrofilica – CHUC

Projeto Usado no HFF Recebe Prémio de Inovação: Manipulação de Imagens 3D na Cirurgia

Projeto usado no HFF recebe prémio de inovação

O Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) divulga que o processo que permite a manipulação de imagens 3D durante a cirurgia, prática testada naquele hospital, foi reconhecido com o primeiro lugar do prémio Fraunhofer Portugal Challenge 2016.

Designado por IT-MEDEX, o processo “inovador” resulta de uma parceria entre o Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca e o Instituto Superior Técnico.

Desenvolvida no âmbito de um mestrado em Engenharia Biomédica, a plataforma IT-MEDEX permite uma melhor visualização de imagens do corpo humano e uma mais eficaz manipulação dessas imagens, de acordo com as necessidades clínicas.

O autor do projeto, Pedro Parreira, mestrando do Instituto Superior Técnico, revelou entretanto que este protótipo “permite conhecer melhor as particularidades do corpo humano” e, através de imagens 3D, dar um conhecimento mais realista do doente que está a ser intervencionado.

O prémio Fraunhofer Portugal Challenge visa galardoar os melhores trabalhos científicos desenvolvidos por estudantes ou investigadores de universidades portuguesas nas áreas das tecnologias de informação e comunicação, multimédia e outras ciências semelhantes.

Visite:

Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca  – http://www.hff.min-saude.pt/

Vale Saúde e Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia da Região Autónoma dos Açores (SIGICA)

Relatório Síntese da Atividade Cirúrgica Programada – Ano 2015 – ACSS

A ACSS publica o Relatório Síntese da Atividade Cirúrgica Programada – Ano 2015, resultante da monitorização SIGIC (Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia.

Veja aqui o Relatório

Através deste relatório apresentam-se os principais indicadores da atividade cirúrgica referentes ao ano de 2015, comparando-os com os anos anteriores, destacando os seguintes resultados alcançados no final de 2015:

– O número de entradas em Lista de Inscritos para Cirurgia totalizou 662.642 utentes;

– O número de doentes operados no âmbito do SIGIC ascendeu a 513.205;

– A mediana do tempo de espera da LIC era de 3,1 meses no final de 2015;

– O Percentil 90 do tempo de espera da LIC era de 9,3% no final de 2015;

– A % de inscritos que ultrapassam os TMRG era se 12,2% no final de 2015;

– A média do tempo de espera do operados era de 2,9 meses no final de 2015;

– Em final de 2015 existiam 57 hospitais convencionados (realizaram 20.054 cirurgias) e 7 Hospitais SNS que aceitavam transferências de outros hospitais (efetuaram 230 cirurgias provenientes de outros hospitais do SNS).

Veja aqui o Relatório

2016-10-04

Informação do Portal SNS:

Tempo médio de espera rondou os 3 meses, destaca relatório síntese.

A Administração Central do Sistema de Saúde divulga o Relatório Síntese da Atividade Cirúrgica Programada – Ano 2015, resultante da monitorização SIGIC – Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia.

Dos resultados alcançados em 2015, destaca-se o tempo médio de espera para uma cirurgia, que rondou os três meses.

De acordo com o relatório agora divulgado, o número de entradas em lista de inscritos para cirurgia totalizou 662.642 doentes, tendo sido operados, no âmbito do SIGIC, 513.205.

Dados do documento revelam que a percentagem de pessoas inscritas que ultrapassaram o tempo máximo de resposta garantido era de 12,2 por cento no final de 2015.

Para os números de cirurgias contribuíram essencialmente as administrações regionais de saúde do Norte e de Lisboa e Vale do Tejo, com quase 500 mil das 662.642 entradas.

No fim do ano passado, 2015, existiam 57 hospitais convencionados, que realizaram 20.054 cirurgias, e sete hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que aceitaram transferências de outros hospitais (que efetuaram 230 cirurgias provenientes de outros hospitais do SNS).

As entradas nas listas de inscritos para cirurgias têm aumentado todos os anos, passando de 451.942 em 2006 para mais de 611.000 em 2011 até chegar aos números do ano passado, 662.642, um aumento de 46,6% relativamente a 2006.

Nos mesmos períodos, a percentagem de inscritos que ultrapassaram o tempo máximo de resposta garantido desceu drasticamente (71,9%), de 43,5 por cento em 2006 para 12,2% em 2015.

Para saber mais, consulte:

Administração Central do Sistema de Saúde > Relatório síntese da atividade cirúrgica programada – 2015

DGS reconhece qualidade dos Serviços de Cirurgia Cardiotorácica e de Ambulatório do CHVNG/E

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) divulga que, após um processo de cerca de um ano e meio, a qualidade dos seus Serviços de Cirurgia Cardiotorácica e de Cirurgia de Ambulatório foi reconhecida pela Direção-Geral da Saúde (DGS), estando estes acreditados com o nível “Bom”.

De acordo com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, “o bom tem um grau de exigência tão grande que para nós é muito bom este reconhecimento”.

Já estão a ser preparados pedidos de acreditação dos serviços de Pediatria/Neonatologia, Ginecologia/Obstetrícia e Cirurgia Pediátrica, acrescenta o centro hospitalar.

A finalidade é conseguir a acreditação de qualidade de todos os serviços do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, que vê neste processo um “reconhecimento de que é cumprido um conjunto de standards que permite garantir um nível de cuidados de excelência clínica”.

A acreditação é um processo de observação, avaliação e certificação, através do qual se reconhece publicamente que uma instituição ou unidade de saúde reúne as condições necessárias e presta serviços e cuidados de saúde de qualidade, baseados na evidência científica e no respeito por padrões de qualidade definidos por entidades de referência e reconhecidos pelo Ministério da Saúde, acrescenta ainda o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho.

A saber

O Departamento da Qualidade na Saúde, criado no âmbito da Direção-Geral da Saúde, assume o papel central de coordenador da Estratégia Nacional para a Qualidade na Saúde. Uma das suas principais incumbências consiste em implementar um Programa Nacional de Acreditação em Saúde, baseado num modelo sustentável e adaptado às características do sistema de saúde português.

O modelo de acreditação do Ministério da Saúde visa reconhecer a qualidade das organizações prestadoras de cuidados de saúde e promover o seu empenho voluntário na melhoria contínua, consolidando a cultura de qualidade e segurança que se deve generalizar a todo o Serviço Nacional de Saúde.  Com o reconhecimento da qualidade das estruturas organizativas e da prática clínica, a confiança dos cidadãos e dos profissionais nas respetivas instituições é fortalecida.

Para saber mais, consulte:

DGS > Departamento da Qualidade na Saúde

Visite:

Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho – http://www.chvng.pt/