Dia Mundial da Diabetes no CHTS até 19 de Novembro

14/11/2017

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) assinala hoje, dia 14 de novembro, o Dia Mundial da Diabetes, com diversas atividades a desenvolver no Hospital de Amarante e no Hospital Padre Américo.

Rastreios e avaliação de risco, distribuição de materiais educativos alusivos à prevenção e cuidados otimizados em diabetes nas consultas externas dos dois hospitais são as iniciativas promovidas pelo núcleo de diabetes do CHTS, constituído por uma equipa multidisciplinar de profissionais de saúde.

No Hospital Padre Américo existem pontos de interação na entrada da consulta externa (piso 3) e no serviço de ginecologia-obstetrícia (piso 4), visando divulgar e esclarecer diversas temáticas ligadas à diabetes. Estes pontos de interação funcionam das 10 às 12 horas e vão esclarecer dúvidas sobre diabetes mellitus, diabetes gestacional, pé diabético e alimentação na diabetes.

À semelhança de anos anteriores, a estátua do Padre Américo e a fachada do Hospital de Amarante vão estar iluminadas de azul, até ao próximo dia 19 de novembro. O desafio de iluminar de azul edifícios ou monumentos foi também lançado às autarquias dos concelhos da área de influência do CHTS.

Estas comemorações terminam a 19 de novembro, com a realização da caminhada «Unidos pela diabetes», em Amarante. A iniciativa, aberta a todos os que queiram participar, terá início junto à Câmara Municipal de Amarante, pelas 09h30. No final da caminhada serão realizados rastreios no Largo de São Gonçalo, junto ao Mosteiro. A atividade conta com a colaboração da Liga de Amigos do Hospital Amarante e da Câmara Municipal de Amarante.

Visite:

Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa – http://www.chtamegasousa.pt/

Dia Mundial da Diabetes – 14 de novembro – DGS

Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembro

A Direção-Geral da Saúde e o Programa Nacional para a Diabetes assinalam o Dia Mundial da Diabetes no próximo dia 14 de novembro, numa sessão comemorativa no decorrer da qual será apresentado o relatório do Programa. A sessão, que terá lugar no Auditório do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, a partir das 10h30 será encerrada pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo.

Para mais informações consulte o programa.

Em 2013 perderam-se 4 683 anos potenciais de vida devido à diabetes mellitus

Em 2013, as doenças endócrinas, nutricionais e metabólicas estiveram na origem de 5,4% do total de mortes, constituindo a 5ª maior causa de morte no país (5 773). Três décadas antes, estas doenças representavam 1,6% do total de mortes.

A diabetes mellitus esteve na origem de 4,3% das mortes ocorridas em 2013, representando cerca de 80% dos óbitos por doenças endócrinas, nutricionais e metabólicas. Nesse ano, os óbitos causados por esta doença atingiram 4 546 mil pessoas, dos quais 58% eram mulheres (2 636 óbitos).

Ainda em 2013, perderam-se 4 683 anos potenciais de vida devido à diabetes mellitus, ou seja, em média, 7,9 anos de vida, tendo em conta os óbitos de pessoas com menos de 70 anos (595 pessoas). Os anos potenciais de vida perdidos são um indicador da perda que as mortes prematuras representam para a sociedade, refletindo o número de anos que as pessoas falecidas deixaram de viver por terem morrido antes dos 70 anos.

Para saber mais consulte o documento.