Arquivo diário: 30/01/2015

Unidade de Dor do CHL Utiliza Novas Técnicas Terapêuticas para Tratamento Não Farmacológico

« A unidade de dor (Unidor) do Centro Hospitalar de Leiria (CHL) tem um novo espaço para acompanhar os seus utentes, num horário alargado, entre as 8h30 e as 17 horas. As instalações, localizadas no Hospital de Santo André, incluem três gabinetes médicos e de enfermagem, para realização de consultas de dor, tratamentos e técnicas terapêuticas, uma zona de espera dos utentes, e ainda um laboratório de musicoterapia, que será brevemente dinamizado pela Sociedade Artística Musical dos Pousos.

Numa fase inicial, cerca de cinco doentes, indicados por recomendação médica, irão experimentar uma vez por semana os efeitos da musicoterapia, um método psicoterapêutico realizado através da música, que pode auxiliar na eficácia de outras técnicas terapêuticas. Estas sessões podem decorrer em contexto individual ou de grupo, de acordo com as necessidades terapêuticas dos doentes.

Outra novidade é a linha telefónica direta que a Unidor disponibiliza para os seus utentes. Através do número 244 817 039, os doentes podem esclarecer as suas dúvidas ou solicitar informações relacionadas com as suas patologias.

O CHL disponibiliza novas técnicas terapêuticas para o tratamento não farmacológico da dor, como a mesoterapia, acupunctura, eletroterapia, massagens, e várias técnicas invasivas, como bloqueios epidurais e plexos. Estas opções estão acessíveis aos doentes seguidos na unidade de dor do CHL.

A Unidor do CHL tem como principal objetivo promover uma melhor qualidade de vida do doente com dor crónica. Constituída por uma equipa multidisciplinar, a Unidor faz o acompanhamento dos doentes, seguindo padrões elevados de qualidade na prestação de cuidados de saúde.

Para saber mais, consulte:

Centro Hospitalar de Leiria – http://www.chleiria.pt/ »

Logo Diário da República

Fornada de Contratações de Professores – Faculdade de Medicina – UL

Logo Diário da República

Concurso para Coordenador Executivo da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra

Logo Diário da República

Tabela de Preços de Prestação de Serviço à Comunidade – Faculdade de Ciências Médicas – UNL

Logo DGS

Informação DGS: Extinção do Sistema Sim-Cidadão

Informação nº 001/2015 DGS de 30/01/2015
Extinção do Sistema Sim-Cidadão

Informação dirigida aos Organismos Centrais do Ministério da Saúde, Administrações Regionais de Saúde e serviços prestadores de cuidados de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

« 1. Nos termos dos seus Estatutos, aprovados pelo Decreto-Lei n.º 126/2014, de 22 de agosto, incumbe à Entidade Reguladora da Saúde apreciar as queixas e reclamações dos utentes do Serviço Nacional de Saúde e monitorizar o seguimento dado pelos estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde às mesmas, garantindo o direito de acesso pela Direção-Geral da Saúde e pela Direção-Geral do Consumidor à informação quanto à natureza, tipologia e volume das causas mais prevalentes de reclamações, bem como proceder ao envio de relatórios periódicos às mesmas entidades.
2. Assim, tendo em consideração que a Entidade Reguladora da Saúde, assumiu, nos termos dos respetivos estatutos, as competências que estavam conferidas ao Sistema SIM-Cidadão, fixadas pelo Despacho nº 8958/2013, de 27 de junho, informa-se o seguinte:
a) As reclamações, sugestões e elogios apresentadas por utentes deixam de ser registadas no Sistema de Gestão de Reclamações e Sugestões, plataforma informática de apoio ao Sistema Sim-Cidadão, a partir do dia 2 de fevereiro de 2015.
b) O Observatório Nacional do Sistema SIM-Cidadão, por força da extinção do Sistema SIM-Cidadão, deixa de operar, mantendo-se, naturalmente, em funcionamento os gabinetes do cidadão existentes na rede de cuidados primários e hospitalares, em virtude de configurarem estruturas funcionais integradas na orgânica dos Agrupamentos de Centros de Saúde, dos hospitais e centros hospitalares, nos termos da legislação que lhes é aplicável, respetivamente.

Francisco George
Diretor-Geral da Saúde »

Veja aqui o documento.