Arquivo diário: 17/11/2016

Gratuito: DIA C | Conversas Sobre Ética nas Ciências da Vida, a 25 de Novembro, em Lisboa – CNECV

Dia C

Dia 25 de Novembro | Robôs, cuidados de saúde e bioética

Os robôs são cada vez mais procurados para prestar cuidados de saúde a doentes acamados, idosos, ou pessoas com outras limitações físicas. Esta procura parece justificar-se pelo aumento exponencial da população idosa e correspondente diminuição de população jovem activa, pela explosão dos custos de cuidados de saúde, e pelos avanços consistentes na robótica e inteligência artificial.

Argumenta quem os procura que os robôs assistentes podem garantir a independência dos recipientes de cuidado e facilitar o envelhecimento ou convalescença num ambiente familiar (em vez de hospitais ou casas de repouso), ao mesmo tempo que se reduz o esforço e o custo associado aos sistemas de saúde e famílias. Como resultado, surge uma vasta gama de robôs desenvolvidos para auxiliar idosos, acamados e seus cuidadores, para monitorizar o seu estado de saúde e até mesmo para servir de companhia.

Outras vozes, no entanto, argumentam que a utilização de robôs de serviço contribuem apenas para um maior conforto dos prestadores de cuidados, com importantes consequências ao nível do isolamento social, depressão, e perda de dignidade ou liberdade pessoal dos pacientes ou idosos afectados.

Que desafios éticos e morais devem ser considerados no desenvolvimento destas interacções entre humanos e robôs?

Entrada livre, sujeita a inscrição aqui.

Os oradores:

JoaoSequeira

João Silva Sequeira

Investigador no Instituto de Sistemas e Robótica/Instituto Superior Técnico.

PorfirioSilva

Porfírio Silva

Investigador em Filosofia das Ciências no Instituto de Sistemas e Robótica/Instituto Superior Técnico.

Sessões anteriores:

Dia 28 de Janeiro | PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA

Dia 25 de Fevereiro | MELHORAMENTO COGNITIVO

Dia 31 de Março | BIOLOGIA SINTÉTICA

Dia 28 de Abril | BIOÉTICA E VACINAÇÃO INFANTIL

Dia 26 de Maio | DEBATES ÉTICOS NA COMUNICAÇÃO DE CIÊNCIA

Dia 30 de Junho | ÉTICA NO USO E NO ACESSO À ÁGUA

Dia 29 de Setembro | MORTE NEGOCIADA

Dia 27 de Outubro | BIOÉTICA E RELIGIÃO

Veja todas as Relacionadas em:

Tag Conversas Sobre Ética nas Ciências da Vida

Tag CNECV

Manual: Orientações para o fornecimento de refeições saudáveis pelas entidades da economia social – DGS

Orientações para o fornecimento de refeições saudáveis pelas entidades da economia social

A Direção-Geral da Saúde, através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, lança o manual “Orientações para o fornecimento de refeições saudáveis pelas entidades da economia social”. Este manual dá um primeiro contributo nesta área para a melhoria da qualidade da oferta alimentar destas entidades sem fins lucrativos com intervenção social no país, em particular as que possuem gestão alimentar própria na área do serviço alimentar, apresentando-se assim como um conjunto de orientações base para a elaboração de ementas saudáveis aquando do planeamento e produção de refeições.

Todas as orientações presentes neste manual, tiveram como base o conhecimento científico mais atual e a sua adaptação aos hábitos e tradições alimentares nacionais, procurando que a oferta alimentar tivesse em conta as questões da produção local, tradição e cultura culinária mediterrânica e as recomendações alimentares para a população portuguesa.

No manual participaram profissionais de saúde e de outras áreas, nomeadamente da Câmara Municipal de Lisboa, parceira do Programa Nacional para a Alimentação Saudável no projeto “Selo Saudável”. Este projeto piloto inovador pretende incentivar, através de uma distinção pública, as entidades sem fins lucrativos com intervenção na Cidade de Lisboa que implementem um conjunto de orientações alimentares, garantindo o cumprimento de requisitos para uma alimentação mais saudável.

O PNPAS dá um primeiro contributo para a melhoria da qualidade da oferta alimentar das entidades da Economia Social, em particular as que possuem gestão alimentar própria na área do serviço alimentar.

O Manual apresenta um conjunto de orientações base para a elaboração de ementas saudáveis aquando do planeamento e produção de refeições. Todas as orientações presentes neste manual, tiveram como base o conhecimento científico mais atual e a sua adaptação aos hábitos e tradições alimentares nacionais, procurando que a oferta alimentar tivesse em conta as questões da produção local, tradição e cultura culinária mediterrânica e as recomendações alimentares para a população portuguesa presentes na Roda dos Alimentos.

No manual participaram profissionais de saúde e de outras áreas, nomeadamente da Câmara Municipal de Lisboa, parceira do Programa Nacional para a Alimentação Saudável no projeto “Selo Saudável” e da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

Consulte e descarregue o manual aqui

Informação do Portal SNS:

DGS divulga manual dirigido às entidades da economia social

O Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) divulga o manual “Orientações para o fornecimento de refeições saudáveis pelas entidades da economia social”.

O documento pretende ser um contributo para a melhoria da qualidade da oferta alimentar das entidades da economia social, em particular as que possuem gestão alimentar própria na área do serviço alimentar.

O manual apresenta um conjunto de orientações base para a elaboração de ementas saudáveis aquando do planeamento e da produção de refeições. Todas as orientações tiveram como base o conhecimento científico mais atual e a sua adaptação aos hábitos e tradições alimentares nacionais, procurando que a oferta alimentar tivesse em conta as questões da produção local, tradição e cultura culinária mediterrânica e as recomendações alimentares para a população portuguesa presentes na Roda dos Alimentos.

No manual participaram profissionais de saúde e de outras áreas, nomeadamente da Câmara Municipal de Lisboa, parceira do PNPAS no projeto “Selo Saudável”, e da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

Consulte:

Orientações para o fornecimento de refeições saudáveis pelas entidades da economia social – PDF – 1.699 Kb

Para saber mais, consulte:

Blog do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável –http://nutrimento.pt/

Gratuito: Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada em Sintra a 20 de Novembro

Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada - 20 de novembro

A Liga de Associações Estrada Viva assinala, no próximo dia 20 de novembro, domingo, o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada 2016. O tema internacional do Dia da Memória deste ano é a “melhoria da resposta pós-desastre: assistência médica, investigação criminal, justiça”, baseado no 5º Pilar do Plano para a Década de Ação para a Segurança Rodoviária 2011-2020, promovido pela Organização das Nações Unidas.

A Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados iniciou a celebração do Dia da Memória no nosso país em 2002. Desde 2004, esta celebração tem sido assegurada pela Estrada Viva em colaboração com entidades oficiais portuguesas. Este ano, a celebração nacional é organizada em colaboração com a Guarda Nacional Republicana, conta com o apoio da Direcção-Geral da Saúde, da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, da Polícia de Segurança Pública, e da Liberty Seguros.

Uma das iniciativas da campanha deste ano é a recolha de testemunhos de vítimas e entes queridos sobre a sua experiência, em especial sobre os aspetos do tema deste ano, através da criação de um memorial online.

No quadro do Dia da Memória, a Organização Mundial de Saúde, que se associou também às comemorações, acaba de publicar um importante Guia Mundial para a Resposta Pós-Desastre, que consagra o Dia da Memória como uma das iniciativas essenciais para a integração social de quem é afetado pela morte ou ferimento grave e familiares ou amigos, e como tributo prestado aos profissionais envolvidos no atendimento, tratamento, e reabilitação da pessoa traumatizada por desastres rodoviários.

Todos os materiais de divulgação da campanha poderão ser consultados e descarregados no website oficial da Estrada Viva.

Concurso de Assistentes Operacionais do CH Tâmega e Sousa: Listas de Admitidos e Excluídos

Saiu hoje, 17/11/2016, no Jornal de Notícias, edição em papel, um aviso de publicação das Listas de Admitidos e Excluídos relativa ao Concurso de Recrutamento de Assistentes Operacionais para o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.

«Aviso

Publicita-se Lista de Candidatos Admitidos e Excluídos do Procedimento Concursal para Constituição de Bolsa de Recrutamento para Assistentes Operacionais.

Da presente Lista cabe recurso nos termos legais.

CHTS, 17 de Novembro de 2016»

Todas as questões deverão ser colocadas ao Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.

Veja todas as publicações deste concurso em:

Concurso para Assistente Técnico do IPO do Porto: Lista Provisória de Classificação Final

Proc. 012/2016 – Lista provisória de classificação final dos candidatos admitidos ao processo de seleção conducente à contratação de um Assistente Técnico para o Serviço de Aquisições e Logística. Data da publicação: 17 de novembro de 2016. Informa-se que os candidatos, querendo, podem pronunciar-se, por escrito, através da conta de correio eletrónicorecrutamento@ipoporto.min-saude.pt, no prazo de três (3) dias úteis contados a partir da presente publicação.

Todas as questões deverão ser colocadas ao IPO do Porto.

Veja todas as publicações deste concurso em:

Gratuito: Seminário “30 anos da Carta de Ottawa” a 6 de Dezembro em Lisboa

“30 anos da Carta de Ottawa” é o título do seminário que o Instituto Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Promoção da Saúde e Prevenção das Doenças não Transmissíveis, promove, dia 6 de dezembro, em Lisboa. A iniciativa tem como objetivo de assinalar os 30 anos da criação da Carta de Ottawa, documento que continua na agenda de decisores e responsáveis pelo planeamento em saúde.

O programa do evento prevê a realização de duas conferências, “30 anos da Carta de Otawa. Percursos” e “Boas Práticas em Promoção da Saúde. Um exemplo europeu- Joint Action Chrodis”, que serão proferidas por Constantino Sakellarides e Anne Pierson, respetivamente. Durante o seminário, serão também divulgados os resultados do inquérito “De onde vimos e para onde vamos 30 anos depois de Ottawa”, efetuado com a colaboração da Escola Nacional de Saúde Pública.

Por questões logísticas, a iniciativa carece de inscrição prévia através do preenchimento, até dia 2 de dezembro, do seguinte formulário online. Para mais informações, consultar a plataforma de e-Learning do Instituto Ricardo Jorge.

A Carta de Ottawa foi escrita no âmbito da Primeira Conferência Internacional de Promoção da Saúde, realizada em 21 de novembro de 1986 em Ottawa (Canadá), e teve por objetivo responder às crescentes expectativas no sentido de se conseguir um novo movimento de Saúde pública, a nível mundial. O documento agrega um conjunto de  orientações que visavam a saúde para todos no ano 2000.

As discussões que antecederam a sua elaboração centraram-se nas necessidades dos países industrializados, mas tomaram também em consideração preocupações semelhantes em todas as outras regiões. Segundo a Carta de Ottawa, a Promoção da Saúde é o processo que visa criar condições para que as pessoas aumentem a sua capacidade de controlar os fatores determinantes da saúde, no sentido de a melhorar.